8 de out de 2014

DEIXANDO O ISOLAMENTO

Duas cartas que nos chamam a atenção quando pensamos em movimento é a Torre (19) e o Cavaleiro (1). O que me fez escrever este post foi a presença destas duas cartas durante o jogo que fiz a respeito do resultado das eleições no Rio Grande do Sul. O que aconteceu nas urnas no domingo condiz com a mensagem destas duas cartas.


 Quando a Torre está presente em nosso jogo um dos primeiros palpites que surge é "algo relacionado com a espiritualidade", interiorizar, refletir, meditar, perceber aquilo que está no nosso interior. Porém, percebo a Torre também como isolamento, algo preso, parado, que poderá demorar para acontecer. Por outro lado o Cavaleiro se apresenta com rapidez, agilidade, velocidade, em disparada. Assim como ele trás notícias, informações e poderá trazer até alguém sobre o seu lombo, ele também é extremamente destemido, tem um objetivo bem claro para atingir e vai em busca dele, talvez não seja tão estrategista quanto a Raposa, mas sua agilidade e rapidez é muito maior.


Mas o que isso nos representa, o que tem haver com o resultado do primeiro turno no Rio Grande do Sul?



Um cavaleiro em disparada da torre!!! Deixei totalmente a lógica do significado das cartas para trás no momento que vi esta dupla na minha mesa. Minha primeira intuição: o candidato que estava preso, isolado (no caso em terceiro lugar pelas pesquisas) tomaria a dianteira devido a velocidade que estava deixando este isolamento pata trás. A cena que veio nos meus olhos foi aquela de filmes onde um cavaleiro saí galopando pela porta de um castelo estrada a fora, tendo um objetivo para cumprir. E foi isto que aconteceu. O candidato que não estava nas estatísticas para concorrer no segundo turno além de ir para este novo pleito assumiu a liderança, teve a maioria dos votos.







Esta percepção, avaliação, este olhar específico e individual para cada situação que estamos utilizando as cartas para uma orientação, é que deve ser atendida para um sucesso nos resultados. Não basta apenas "decorar" o que significa cada uma das lâminas (e ficar preso a isso!!!), devemos desenvolver o olhar, a percepção, a intuição do todo. Desde a pergunta muito bem objetiva e clara até a técnica que utilizamos (a qual poderá ser tradicional ou então aquela que você desenvolve) nossa entrega deverá ser total, entrega (ou vazio) para receber as informações que as lâminas nos indicam.


Deixe a mente vazia, limpa, relaxada, não tenha tempo para encerrar o jogo, após abrir as cartas na mesa pare, olhe, escute ou sinta aquilo que elas estão nos informando. Passou alguma coisa no seu pensamento que parece ser totalmente fora da lógica do que as cartas que estão na sua frente representam? Anote e reflita, olhe e analise mais profundamente que a mensagem estará ali, e será certeira.

Que Santa Sara siga iluminando nosso olhar!!!

Denis Maapelli

Nenhum comentário:

Postar um comentário